30 ANÚNCIOS PODEROSOS QUE FARÃO VOCÊ PARAR E PENSAR

Pare a violência. Não beba e dirija.

Se você fuma, estatisticamente a sua vida acabará 15% mais cedo.

Assustador vs mais assustador ainda

A cor da sua pele não deve ditar o seu futuro.

O desmatamento continua ao virar a página.

Economize papel – salve o planeta.

A poluição atmosférica mata 60.000 pessoas por ano.

Curtidas não ajudam em nada.

lifebuzz-64074be4eea8987e8258288de17429a0-limit_2000

Se você não pegar, eles vão.

O que vemos quando você fuma.

Pare o abuso

Não fale no celular enquanto dirige.

Isso não está acontecendo aqui, mas está acontecendo agora.

Censura conta a história errada.

A cada 60 segundos, uma espécie morre.

Onde está o pedófilo?

Predadores sexuais podem estar escondidos nos celulares de sua filha.

Fumar causa envelhecimento precoce.

Você não é um esboço, diga não a anorexia.

Sacolas plásticas matam.

Quando você vê um atum, pense em um panda.

A sonolência é mais forte do que você. Não dirija com sono.

Veja como é fácil alimentar um faminto

Não suje seus pulmões.

O desmatamento e o ar que respiramos.

Para os moradores de rua cada dia é uma luta.

Não compre lembranças de animais exóticos.

Aperte os cintos. Fique vivo.

Mesmo animal de estimação, proprietário diferente.

fonte:http://misteriosdomundo.org/30-anuncios-poderosos-que-farao-voce-parar-e-pensar/

Anúncios

6 lições da administração que você deve aprender com os lendários heróis do Mortal Kombat


O aclamado e reverenciado jogo de luta Mortal Kombat têm sua essência enraizada na carnificina e na crueldade absoluta, onde seus personagens se desmembram entre si como reles gados de matadouro, espalhando sangue, ossos e tecido humano por todas as fases do combate. Em seu aspecto geral, o roteiro do game me faz recordar ludicamente das tragédias criadas pelas macabras mãos de John Webster – brilhante dramaturgo inglês sucessor de William Shakespeare -, pois todo o cenário é construído para que o ápice do contexto, o horror, reine soberanamente e vastamente sob seus espantados expectadores.

Nessa cortina trevosa, a maldade é sedutoramente deliciada pelos convidados: que teimam em apreciar tais perigos e perturbações, fomentando um coliseu de catástrofes tendo como principal insígnia a angústia humana em seus mais elevados níveis de crueldade, perversão e selvageria. Como cães desregrados e esfomeados, esses devoradores de alma se alimentam insaciavelmente dessas alienações: sugando a força vital de seus pares e chupando a aura flamejante de seus corações, transformando suas bocas em verdadeiras caçapas armazenadoras de energias alheias, semelhantemente a demônios que vivem para exaurir as fortalezas e vitalidades do espírito humano em seus mais alterosos e nefastos cruentos interiores.

Ficou impactado com o peso de minhas palavras? Pois é, mas essas coisas tétricas fazem sucesso com seres curiosos que buscam desenfreadamente singularidades e provocações para saciarem suas exóticas existências. Foi exatamente por isso que a Midway alcançou tanto êxito na criação desse projeto, porque ela inteligentemente entregou aos seus praticantes um painel inédito, assustador e totalmente fora dos padrões conservadores pré-estabelecidos – a famosa sacada empreendedora autodenominada pensar fora da caixa -.

Para compreender anexadamente o tamanho da simplicidade da ideia gerada pela poderosa empresa em questão, saiba que o plano da corporação foi puramente organizar um grande torneio entre lutadores do galáctico globo: unindo várias classes de guerreiros que tinham propósitos ímpares e que duelavam implacavelmente entre si por glória e perfeita honradez, não temendo a morte e tampouco os sofrimentos consequentes dessas impetuosas pelejas. Na arena, um desfile estrondoso de golpes, movimentos e magias fazia com que todas as batalhas se tornassem entusiasmantes e regozijantes, permitindo seus jogadores desfrutarem de algo raro e absolutamente estarrecedor (mesmo sendo apenas em uma esfera virtual).

Eu mesmo, como fã incondicional da série, pude por infinitos momentos aproveitar essa obra prima nas madrugadas gélidas de sábado: com um controle moderníssimo nos punhos e uma poltrona imensamente confortável próxima a janela do meu quarto, eu dedicava prazerosamente longas horas do meu dia a essa nostálgica e incomparável aventura. Sendo mais que sincero, essa sublime maravilha me fez perder muitas noites de sono e incontáveis encontros familiares, contudo não me arrependo nem por um instante porque foram momentos de pura felicidade e extinta jubilação por se tratar de um elemento singularíssimo de minha infância.

Por contar com essa atmosfera indiscutivelmente inovadora e diferenciada, MK caiu nas graças do universo digital e passou a ser uma das maiores referências do planeta em matéria de games, gerando rapidamente um amontoado de adeptos espalhados ao redor do mapa por demostrar magistralmente uma casta poderosamente sofisticada e originalizada. Assim, qualquer empreendedor deve prestar respeito e admiração a esses sábios inventores, que souberam vender brilhantemente suas estupendas ideias por intermédio da ousadia e dos aspectos não convencionais: atributos fatidicamente indispensáveis para qualquer liderança de alto nível e para qualquer gestão de alta performance.

Nós não podemos nos esquecer de que no complexíssimo mercado atual é simplesmente utópico sobreviver sem gozar de um espírito dinâmico e versátil, tendo em vista que os clientes são inteligentes, bem informados e exigem uma administração voltada para a criatividade contínua e para a geração de produtos e serviços sui generis, isto é, dotados de um núcleo perfeitamente heterogêneo e transformador.

Por instrumento de todas essas reflexões expostas acima, resolvi linkar algumas virtudes desses bélicos combatentes com a tábula estrambólica da gestão contemporânea, de modo a tornar nossa aura empresarial mais fortificada e requintada por meio da unificação tática desses desafiadores espaços. Veja:

1 – Raiden

O deus dos trovões têm a rija missão de liderar seus pupilos na desafiadora missão de proteger a Terra das terríveis ameaças do mal, treinando sua resistência terráquea para que ela possa enfrentar equitativamente um poder gigantesco e aterrorizador que deseja tomar para si o reino do qual o extraordinário Lord de inconfundível sabedoria e lúdico chapéu controla a duradouros e extensivos anos. Através de técnicas apuradas como o teletransporte, o domínio alado e o comando pleno da eletricidade, Raiden consegue criar uma barreira colossal e titânica contra os anarquistas da escuridão, sendo admirado pelos seus seguidores, respeitado pelos seus algozes e estimado pelas forças superiores, regendo as peças do tabuleiro com maestria e gerando por ilação, uma tropa corajosa, inteligente e desenvolvida para manter seu terreno seguro e completamente livre dos sórdidos anseios daqueles que existem para causar o supremo caos e a máxima destruição.

Semelhantemente a ele, o líder precisa proteger e fortalecer seus liderados: capacitando-os através de cursos e treinamentos, apoiando-os em momentos turbulentos e adversos e recompensando-os plausivelmente pelas conquistas realizadas. Além disso, tal equipe precisa gozar de um espírito sinérgico para poder criar uma teia intelectual requintada, dando ao mercado soluções diferenciadas e ideias supracitadas. Seguramente, essas qualidades somente podem ser geradas por meio de uma liderança democrática, motivadora e justa, que dará ao conjunto os reais motivos para germinar uma conexão rara e puramente plena.

À vista disso, ouça seus liderados, insira o alvo prioritário na alma deles, implante o espírito de alteridade por toda a organização – independentemente das variáveis a serem percorridas -, dissemine todo o conhecimento possível pelas linhas de comunicação da empresa, faça circular as informações de maneira rápida e objetiva, foque sempre nas soluções (nunca nos problemas), construa desafios motivadores seguidos de metas entusiasmantes, fomente o confronto de ideias, otimize a pluralidade de concepções, incite o antagonismo de culturas, destrua as fofocas e as trupes informais, bem como as variadas negatividades que eventualmente surgirem (indolência, inveja, pessimismo, etc…) , delegue responsabilidades grandiosas em todos os níveis hierárquicos (dando poder e autoridade para as pessoas), seja ético sob qualquer circunstância e jamais aja com desonestidade, deslealdade ou manipulação, edificando um clima harmônico e inteligente para que as pessoas se sintam felizes e completamente realizadas.

2 – Shang Tsung

De todos os guerreiros do torneio, Tsung é o mais aterrorizador por herdar automaticamente os poderes daqueles que por ele são derrotados, isto é, ele possui a capacidade única de otimizar suas habilidades todas as vezes em que triunfa na arena: ficando mais forte a cada batalha executada por assimilar as técnicas de seus adversários e posteriormente incorporá-las ao seu múltiplo portfólio de condões.

Trazendo para o mercado, essa vantagem de Shang é estupenda e o administrador deve imitá-la: ceifando os atributos alheios através da observação e da interpretação periférica, sugando essas virtudes para poder locupletar suas competências e torna-las gradualmente fortificadas, porque assim como o polivalente Tsung, que utiliza suas técnicas apuradas para surpreender e aniquilar seus adversários, qualquer gestor precisa contar com um leque de excelências para criar seu aglomerado de vantagens e diferenciações com relação aos seus adversários, fazendo com que suas especialidades sejam lapidadas até que alcancem o nível supremo. Em outras palavras, um excelso profissional precisa não só gozar de uma ciência vasta e sólida de sua área, mas principalmente de outras que são complementares a ela: unificando poderes estratégicos para se tornar um ente titanicamente excêntrico e peculiarmente regenerador.

Isto posto, procure aprender com cada pessoa que existe em sua vida, tentando absorver suas faculdades intelectuais e seus acentuados dotes. Faça isso de forma regular e ininterrupta, cuidando para que sua esfera social seja uma verdadeira escola – pronta para ensiná-lo a crescer por meio da interação tática com os seus semelhantes.

3 – Liu Kang

O monge shaolin chinês se caracteriza pela velocidade de seus golpes aliados aos seus flamejantes punhos que o tornam um combatente forte e implacável. Servo leal de Raiden, ele foi eleito pelos deuses anciãos para representar a resistência da Terra no estimado torneio.

Por ostentar um magnificente coração de dragão, Liu possui em suas intrépidas linhas cardíacas a portentosa frase do latim autodenominada audaces fortuna juvat, que significa “a sorte favorece os audazes”. Após ser encorajado por seu mestre e seus amigos, ele parte confiantemente para a perigosa disputa e no meio dessa alegoria de acontecimentos perniciosos, se supera e vence epicamente o torneio, derrotando Shang Tsung e salvando heroicamente seu reino das malignas perversidades de Outworld – se tornando imediatamente uma das maiores figuras do místico duelo e herdando um nome eternamente enraizado na história do campeonato Mortal Kombat.

Como podemos notar, a coragem é uma característica notável da personalidade de Liu. Certamente, o líder enfrentará pessoas hipócritas, colaboradores complexos e fornecedores intransigentes, necessitando de uma inteligência emocional sólida para enfrentar sabiamente essas enfastiantes situações. Em outros termos, é apenas com um âmago equilibrado que uma pessoa pode conquistar objetivos grandiosos, porquanto a essência de qualquer vencedor é saber lidar sagazmente com pessoas para dominar a excelsa arte de enfrentar objeções – transformando essas subdivisões nocivas em edificadoras oportunidades.

Em razão dessa fatídica realidade: trabalhe seus medos, aprimore sua coragem e potencialize seu controle emocional com o intuito de se projetar no mercado como um profissional variegado: capaz de encontrar vantagens em terrenos onde o contingente social enxerga apenas adversidades e complicações.

4 – Sub Zero

O ninja gélido de vestimenta azul tem poder para congelar seus oponentes e transformá-los em pó, em uma ação que causa susto, inquietação e horror. No torneio, o guerreiro agressivo e atormentador do clã dos Lin Kuei trava lutas extraordinariamente épicas, destruindo seus adversários e despedaçando suas esperanças por meio de um mix inigualável de técnicas apuradas e refinadas.

Originário da China, herdou de seus antepassados golpes e movimentos milenares que o tornam um combatente não imbatível, mas muito difícil de ser batido. Tendo como alvo prioritário honrar seu clã, Zero entra no campeonato para executar tal missão, porém as coisas não ocorrem como o planejado e ele acaba falhando e perecendo no desenrolar dos duelos de Mortal Kombat – frustrando largamente os integrantes do seu reino por não atingir aquilo que fora fielmente cumprido diante deles.

Sob a ótica de um administrador, mesmo tendo sido monstruosamente derrotado, Bi-Han demostrou muitas qualidades ao mesclar força, tática e disciplina na construção de seu portfólio de ataques e na edificação de seu cartel de poderes. E assim como um grande ninja, um bom líder é aquele tem a vasta capacidade de enxergar o mercado com os olhos de um soberano estrategista: estudando as inovações e limitações do concorrente, lendo as variáveis que podem ocorrer no porvir para se antecipar a elas, observando o índice de acertos e equívocos para aplicar ações corretivas ou preventivas visando mais assertividade, vislumbrando os talentos ocultos que são imperceptíveis aos olhos da maioria, trabalhando na redução de custos e na aplicação de investimentos eficientes, criando relacionamentos portentosos e minuciosos para ampliar a força relacional com os stakeholders, esticando os desafios em prol de resultados mais intensivos, gerando ações diferenciadas e distintas para seduzir e ceifar novos parceiros, enfim, pensando como um sagaz jogador que usa astutamente suas peças na incansável busca por preciosidades em todas as linhas do periférico tabuleiro.

5 – Scorpion

Ressuscitado para se tornar um espectro cheio de vingança e ódio nas profundezas de sua alma, Hanzo Hasashi percorre intrepidamente os terrenos do torneio em busca de honrar seu estimado clã que fora sanguinariamente aniquilado pelos mestres do mal. Movido por essa incontrolável tempestade interior, ele persegue com veemência e furor aquele que causara sua dor e seus perniciosos sofrimentos. Decerto, a raiva é o combustível que move toda a sua galáxia, transformando sua mente em uma teia diabólica de onde brotam apenas ideias macabras e pensamentos fantasmagoricamente obscurecidos.

Comparando essa graciosa fábula ao ambiente corporativo, devemos compreender que o líder deve ostentar uma mentalidade absolutamente inversa a essa, porque sem o amor é impossível conquistar a confiança dos subordinados. Felizmente, cada pessoa é única e peculiarmente antagônica as outras, todavia a ternura e a doçura funcionam com qualquer indivíduo e prosperam vastamente sob qualquer situação. Portanto, empatia, alteridade e abnegação são três pilares indispensáveis para uma boa condução do bando e para a germinação de um clima tipicamente positivo na empresa – objetivando fazer das interações insígnias prazerosas e largamente incentivadoras para todos os participantes desse plácido ninho.

6 – Johnny Cage

Cage é uma estrela cinematográfica dos filmes de luta, possuindo um repertório incrível de golpes e ataques que conquistam fãs por todo o mundo. Porém, muitos de seus expectadores acham que tudo isso não passa de mera encenação e que o garoto de ouro se beneficia astutamente dos efeitos especiais e das tecnologias miraculosas da era moderna. Furioso por conhecer suas genuínas qualidades, Johnny resolve participar do torneio com o objetivo de atestar suas habilidades e comprovar definitivamente sua força diante dos críticos de plantão, demostrando para eles que seu sucesso vai muito além das cortinas e das telas digitais.

Usando o mercado como espinha dorsal, Cage nos ensina que para enfrentarmos críticas e reprovações basta ficarmos imóveis – não fazendo absolutamente nada -, tendo em conta que o trabalho e os resultados são mais do que suficientes para destruírem as espetadas alheias, que desfalecem ao vislumbrarem o sopro da competência e a baforada da sabedoria. É como aprendi no livro “A vida intelectual”, do padre francês Antonin Sertillanges: é necessário criarmos um propósito de vida impenetrável, dando valor apenas as nossas próprias convicções orientadas transcendentalmente pelo sempar criador, pois tudo o que fugir disso não passará de meras futilidades e dejeções por colocar os interesses alheios (sociais) acima da justiça divina (espirituais).

Portanto, um administrador eficiente é aquele que sabe demonstrar suas habilidades e atribuições sem ser afetado pela inveja e pelos sentimentos de ódio presentes no coração humano, vencendo o mal com o bem e assolando a tempestade com passividade e pura mansidão. Usando letras heterogêneas, o que quero dizer é que os nossos algozes não precisam ser atacados, haja vista que eles se extinguem naturalmente pelo fato de acreditarem em algo irreal, isto é, que somos verdadeiramente influenciados por seus pífios e abjetos ataques pessoais. É como gosto de dizer sempre aos meus companheiros de jornada: se dividir contra um semelhante é causar uma cicatriz na própria alma, riscando o escudo interior por meio da endiabrada fúria presente na limitada consciência intrínseca.

O mundo dos games reflete com simetria os efeitos tecnológicos na vida do homem moderno, mostrando que a diferença entre ficção e realidade diminui assustadoramente a cada dia. Seguramente, o mercado hodierno também é afetado por essas intervenções contemporâneas, obrigando todos os gestores a gerenciarem com ardor a avalanche infinita de informações e inovações que recorrentemente surgem em seus quartéis. Quem não acompanhar essas ágeis mudanças sofrerá inevitavelmente um “Fatality” da globalização, esmorecendo vergonhosamente perante as turbulências mercadológicas e suas perigosas volições científicas.

Assim como a história de Mortal Kombat, todos aqueles que desejarem a vitória precisarão enfrentar seus medos e aflições para romperem seus arquétipos assombrados e destruírem seus pesadelos alucinados, usando punhos rijos e colossalmente instransponíveis para aniquilar definitivamente tais embromações. E no fim, poder contemplar lindamente a vereda da glória caminhar sublimemente pelo obscurecente globo da escuridão – plantando pétalas brancas para dilacerar a maldade e ascender o vasto espírito da justiça: reerguendo novamente o cálice da esperança para que ele possa reinar perpetuamente sob seus numerosos e honrosos súditos.

fonte:http://www.administradores.com.br/artigos/negocios/6-licoes-da-administracao-que-voce-deve-aprender-com-os-lendarios-herois-do-mortal-kombat/88563/

O hacker que ataca sites racistas e homofobicos

Hacker já ameaçou muitos outros ataques para o dia 31 de outubro

tas e homofóbicos

Ele realizou mais de 20 ataques desde o dia 15 de setembro e ameaça outros 20 no dia 31 de outubro, o Dia das Bruxas (ou Halloween).

Hacker já ameaçou muitos outros ataques para o dia 31 de outubro
Hacker já ameaçou muitos outros ataques para o dia 31 de outubro
Foto: Thinkstock
Os alvos são sites racistas, principalmente os ligados a grupos como a Ku Klux Kan (KKK).

Trata-se de um hacker anônimo que geralmente atua sozinho. Além de sites racistas como o da KKK, ele também ataca sites do grupo autodenominado “Estado Islâmico” e de páginas ligadas ao primeiro-ministro conservador do Canadá, Stephen Harper, que está deixando o cargo – e que enfrentou acusações de racismo, entre outras coisas por tentar proibir o uso do véu islâmico durante o juramento de cidadania canadense.

O hacker também ataca páginas homofóbicas. Há alguns dias realizou um novo ataque contra o site godhatesfags.com (“deusodeiahomossexuais.com” em tradução livre).

“Esta é apenas uma pequena amostra do que eu posso fazer”, anunciou em sua conta no Twitter, aberta sob o pseudônimo de Amped Attacks.

“É hora de acabar com todo o racismo. Já vivemos no século 21”, acrescentou.

Alguns dos alvos dos ataques já se recuperaram. Mesmo assim, ele não parece se intimidar.

“Esperem até ver o que tenho preparado para outros 20 sites racistas no Halloween”, ameaçou o hacker.

Tipo de ataque
Todos os ataques deste hacker são do tipo negação de serviço (também conhecidos como DDoS Attack, a abreviação em inglês para Distributed Denial of Service), cada vez mais frequentes.

Esta técnica, usada geralmente pelo grupo de hackers Anonymous, permite destruir páginas na web ao inundá-las com uma avalanche de gigabytes de uma rede de computadores infectados, até que o site caia e o acesso a ele seja negado.

Os hackers do grupo Anonymous já atacaram a Ku Klux Klan em várias ocasiões e até chegaram a publicar dados pessoais de seus líderes. Também assumiram o controle da conta principal do grupo no Twitter em uma operação que chamaram de “operação KKK”.

Em um vídeo divulgado em 2012, o grupo disse que a “operação racismo” pretendia acabar com sites que tinham “conteúdo racista e discriminatório”.

Por enquanto, o hacker Amped Attacks ainda não se identificou como parte do grupo Anonymous e nem com qualquer outro grupo de hackers, apesar de usar frequentemente a hashtag #tangodown, que também é usada pelo Anonymous.

Ele também divulga mensagens do grupo em sua conta de Twitter.

Além disso, o misterioso hacker ofereceu uma recompensa de US$ 5 mil (mais de R$ 19 mil) para quem conseguir descobrir sua identidade.

Até agora ninguém conseguiu.

fonte:http://noticias.terra.com.br/ciencia/o-hacker-que-ataca-sites-racistas-e-homofobicos,bc2de3ac5200a7843f13535d9415c7d00nozp701.html

Como fazer Dual Boot com Windows 7 e Ubuntu 9.10

F5H3QXPGCJ0YB44.MEDIUM

COMPARTILHAR34
233 compartilhamentos
344.845
POR DOUGLAS LEANDRO PEREIRA
23 NOV 2009 – 16H 58

Windows e Ubuntu sempre dividiram opiniões e espaço no HD do usuário. Muitos ainda preferem o sistema da Microsoft por diferentes razões. Porém, várias novidades estão surgindo nas últimas versões de ambos e prometem esquentar ainda mais as discussões. Que tal testar Windows 7 e Ubuntu 9.10 no mesmo computador?

O dual boot é um sistema que permite instalar dois sistemas operacionais no mesmo PC. Assim, o usuário pode escolher qual usar ao iniciar o computador. Neste artigo, mostraremos como fazer dual boot utilizando o Windows 7 e o Ubuntu 9.10. Além disso, mostraremos como configurar as pastas pessoais para que elas fiquem disponíveis nos dois sistemas de forma integrada.

Requerimentos

Para realizarmos o dual boot com sucesso, é necessário um disco de instalação do Windows 7, um disco de instalação do Ubuntu 9.10 e, pelo menos, duas horas de tempo livre para realizar todo o processo. Esse tempo será gasto no backup, formatação, instalação e configuração dos SOs.

Antes de começar o processo de configuração do dual boot, faça um backup de todos os arquivos importantes. Isso é altamente recomendável para assegurar que os dados não sejam perdidos acidentalmente por causa de algum erro de configuração durante o processo. Para isso, utilize algum programa para esse fim, como o Cobian Backup.

Configurações

O HD será dividido em três partições distintas: uma para o Windows 7, uma para o Ubuntu e uma para os arquivos pessoais. Como o disco suportará dois sistemas operacionais, não é recomendado efetuar o dual boot em discos rígidos com menos de 80 GB.

Computador com Windows 7 instalado

Caso o computador já possua uma versão do Windows (Vista ou 7) instalada, é possível fazer a divisão das partições através do próprio sistema. Para isso, veja o artigo “Redimensionar partições do HD”. Verifique o espaço total do HD e faça a seguinte divisão:

Na primeira partição, daremos o nome de “Win7” e serão reservados 25 GB de espaço em disco para instalação do Windows 7. Este espaço deve ser suficiente para o sistema crescer ao instalar programas básicos;
A segunda partição não deve ser formatada, pois faremos isso somente ao instalar o Ubuntu. Porém, deixe pelo menos 12 GB reservados para ela;
A terceira partição será responsável por armazenar todos os arquivos de dados, tais como músicas, vídeos e outros documentos pessoais. Ela receberá o nome de “Dados” e ficará com o restante de espaço disponível em disco.
O sistema deve ficar mais ou menos dessa forma.

Nota: O sistema sempre reserva uma partição com um espaço pequeno para arquivos de restauração que não deve ser alterada.

Se o computador é muito usado para programas de edição de vídeos, imagens ou para jogos muito pesados, aumente o tamanho total das partições Windows e Ubuntu de acordo com a necessidade.

Computador sem sistema operacional

Caso o computador seja novo e não possua um sistema operacional instalado, insira o CD/DVD de instalação do Windows 7 e ligue o computador. Faça o boot pelo CD e aguarde o sistema preparar a tela de instalação.

Caixa do novo Windows 7 Home Premium.Aguarde o sistema carregar a tela de preferências (idioma, hora e teclado) e clique em “Avançar”. Ao chegar ao tipo de instalação, escolha a opção “Personalizada (avançada)”. Com isso, aparecerá uma janela com as partições do HD. Agora, selecione a partição com mais espaço e clique em “Avançar” para iniciar a instalação.

Aguarde o término da instalação, que demora alguns minutos. O computador será reiniciado várias vezes nesse processo, portanto, não o desligue até aparecer uma tela solicitando para inserir um nome para o computador. Avance para as próximas janelas normalmente até finalizar as configurações.

Instalado o Windows 7, faça o redimensionamento das partições como indicado anteriormente. Depois de separar o HD em três partes, está na hora de instalarmos o Ubuntu.

Instalação do Ubuntu

Para aqueles que ainda não estão familiarizados com o Linux, existe uma forma de baixar a imagem ISO gratuitamente neste link. Logo após, basta gravar em um CD ou DVD para iniciarmos a instalação. Reinicie o computador com o CD/DVD do Ubuntu gravado e faça o boot por ele.

Instale o Ubuntu pelo CD.

Na primeira tela, escolha a opção “Instalar Ubuntu” e selecione as opções de idioma, configurações de teclado etc. Ao chegar à janela de configuração das partições, selecione a opção “Manual”. A janela a seguir mostra as partições que configuramos anteriormente no Windows 7.

Selecione a partição com espaço livre que possui os 12 GB que reservamos e clique no botão “Nova Partição”. Na janela seguinte, modifique o valor da partição no primeiro campo para 10000. Em “Usar como”, selecione a opção “Sistema de arquivos com “journaling” ext4”. Marque a caixa “Formatar a partição” e digite “/” em “Ponto de Montagem”. Clique em OK para confirmar as opções.

Edite a partição como informado na imagem.

Ao voltar para a tela anterior, crie uma nova partição com os 2 GB que restaram na partição do Ubuntu. Faça o mesmo procedimento descrito anteriormente, porém, dessa vez, escolha a opção “Partição de Swap” no campo “Usar Como”. Clique em avançar e siga o resto dos passos até finalizar a instalação. Ao reiniciar o computador, o usuário já tem como escolher qual dos dois sistemas ele quer iniciar.

Pastas pessoais

Inicie normalmente o Windows e acesse a pasta com arquivos pessoais do usuário. Copie todas as pastas e cole na partição “Dados” que criamos anteriormente. Volte para a pasta de usuário (C:) e clique com o botão direito do mouse sobre uma das pastas.

Selecione uma pasta de cada vez.

Escolha a opção “Propriedades” do menu de contexto. Na janela seguinte, selecione a aba “Local” e clique no botão “Mover”.

Clique em mover para selecionar a pasta de destino.

Agora, vá até a partição “Dados” e selecione a pasta correspondente ao item escolhido. Clique em “Selecionar pasta” e dê OK para confirmar.

Selecione a pasta correspondente.

Uma janela perguntará se você quer mover o conteúdo da pasta para o novo local, escolha “Sim”. Faça isso para todas as pastas pessoais. Dessa forma, esses arquivos ficarão disponíveis tanto para o Windows quanto para o Ubuntu.

Confirme a modificação.

Configurando o Ubuntu

Reinicie o computador e escolha a inicialização pelo Ubuntu. Abra o menu “Locais” e abra as pastas pessoais. Agora, apague todas as pastas e acesse “Dados”. Arraste todas as pastas pessoais para a parte de baixo do painel à esquerda. Pronto, acesse novamente o menu “Locais” para ver as pastas no lugar.

Arraste as pastas para compartilhar os mesmos arquivos.

Com isso terminamos de configurar os dois SOs com as pastas compartilhadas entre os dois, ou seja, qualquer modificação na pasta de música através do Windows também será alterada no Ubuntu, e vice-versa.

O Ubuntu não possui suporte para a maioria dos jogos e aplicativos que funcionam no Windows, mas ele continua avançando para se adaptar às necessidades de todos os usuários. Caso queira saber um pouco mais sobre o Ubuntu e suas funcionalidades, veja um guia completo sobre ele neste artigo.

O que você acha, é possível conviver com dois sistemas operacionais ao mesmo tempo? Qual sistema você utilizará com mais frequência?

fonte:http://www.tecmundo.com.br/linux/3140-como-fazer-dual-boot-com-windows-7-e-ubuntu-9-10.htm