Funções Curso Excel Intermediário

SOMA

MÉDIA

MÁXIMO

MÍNIMO

SE

SE ANINHADO

PROCV

SOMASE

CONT.SE

PGTO

HOJE

AGORA

RAIZ

ROMANO

POTÊNCIA

ABS

ALEATORIOENTRE

Anúncios

Norma ABNT para Trabalhos Acadêmicos

Criar Capa , Sobrecapa e Sumário em um documento separado do texto

Papel A4

Encadernação

Capa

Contracapa

Sumário

Espaçamento entre linhas 1,5

Fonte Arial tamanho 12 em Negrito

Margem Superior 3,0 cm

Margem Inferior 2,0 cm

Margem Esquerda 3,0 cm

Margem Direita 2,0

Parágrafo Justificado

Texto

Fonte Arial tamanho 12 (Títulos em Negrito)

Parágrafo Justificado

Espaçamento entre linhas 1,5

Recuo de 1º linha de 1,25 (1 tab)

Numeração na página à direita iniciando na Página 2

 

Como lidar com as recentes mudanças no algoritmo do Facebook

O Facebook avisou semana atrás que mexeria mais uma vez em seu algoritmo, agora para priorizar a visualização de conteúdo no “tempo certo”, ou seja, no momento em que eles estão no  auge da curva de interesse dos usuários da rede social.

Para isso, o algoritmo passará a levar em consideração dois critérios:  (1) o cruzamento dos eventos que estejam acontecendo no momento com os assuntos de interesse do usuário, reconhecidos pelo algoritmo como tais e (2) e a quantidade de curtidas e compartilhamentos dos posts.

Por exemplo: como sigo um grupo de discussão fechado sobre o Flamengo e fan pages do clube e de torcedores, e muitos desses torcedores amigos sinalizam na hora de jogos do Flamengo que os estão assistindo, mesmo que eu não o faça o algoritmo reconhecerá o meu interesse nesses jogos e passará a mostrar preferencialmente no meu feed de notícias posts de amigos e de fan pages sobre eles.

Na prática, o comportamento do feed de notícias do Facebook passa a se comportar de modo muito semelhante ao da linha do tempo do Twitter.

Mas eu não curto só o Flamengo, certo? E se calhar de um jogo ocorrer simultaneamente a outros eventos nos quais eu tenha interesse? Como o algoritmo aprende os hábitos do usuário, basta que eu tome algumas medidas.

Posso, por exemplo, sinalizar que estou acompanhando esses outros eventos. Como? Clicando na carinha de status localizada na caixa de criação de posts o que estou fazendo naquele momento.

Em alguns casos, marcas/emissoras/pessoas podem já ter criado eventos/marcos que vão servir de referência para o algoritmo. Ao dizer que os estou assistindo, por exemplo, a relevância deles aumentará.

A partir desse momento, meu feed poderá mostrar preferencialmente posts sobre o evento que disse estar assistindo. E, considerando que o jogo do Flamengo ainda esteja em andamento, também posts de grande engajamento sobre ele, que tenham sido curtidos e compartilhados por muitos amigos, como os que costumam acontecer nos momentos de gol.

Da mesma forma, também posso ensinar o algoritmo a deixar de me mostrar determinados conteúdos. Para isso, basta entrar em posts de amigos sobre ele, clicar na seta do campo superior direito e definir que não quer mais vê-lo.  Ao fazer isso algumas vezes, o algoritmo entenderá que o conteúdo daqueles posts deixou de ser relevante para você e deixará de considerá-lo, mesmo que esteja relacionado a um evento que esteja acontecendo naquele momento.

Nos testes feitos pelo Facebook, houve um aumento em 6% no engajamento com as mudanças. Ou seja, mais gente passou a curtir, compartilhar, ou clicar nos posts mostrados no “momento certo”.

De acordo com rede social, as mudanças começarão a ser implantadas aos poucos.

Também segundo o Facebook, a equipe da rede social não espera que o alcance das publicações das páginas seja afetada pelas novidades no algoritmo.

Segunda tela
O Facebook não fala, mas não dá para deixar de considerar que as mudanças casam perfeitamente com os planos de Facebook de se tornar referência como ferramenta para soluções de segunda tela.

Estudo da Ipsos MediaCT mostra que 57% dos brasileiros usam o Facebook enquanto assistem TV e que para 39% dos entrevistados, a segunda tela escolhida é um dispositivo móvel. Se olharmos para o comportamento do telespectador durante o chamado horário nobre – entre 20h e meia noite –, o índice é ainda mais alto: oito em cada dez brasileiros utilizam a rede social enquanto veem televisão.

Gabriel Gontijo, pesquisador de audiências do Facebook, diz que é muito comum as pessoas comentarem na rede social enquanto assistem uma partida de futebol, uma reportagem mostrada no telejornal da noite ou mesmo o que ocorre em sua novela favorita. Para ele, esses exemplos mostram o quanto as pessoas estão conectadas ao Facebook enquanto assistem à TV.

Para as empresas, compreender esse comportamento é importante para orientar a diversificação e melhorar a estratégia de anúncios no Facebook.

fonte:http://idgnow.com.br/blog/circuito/2014/09/25/como-lidar-com-as-recentes-mudancas-no-algoritmo-do-facebook/

Chinês tem crânio reconstruído com ajuda de impressora 3D

A imagem maior mostra o paciente após procedimento que reconstruiu sua face. As fotos ao lado foram tiradas após ele sofrer acidente e ter parte de seu crânio retirada

Paciente de 46 anos, que teve parte de sua face retirada após cair do terceiro andar de um prédio, recebeu implante de titânio sob medida

A imagem maior mostra o paciente após procedimento que reconstruiu sua face. As fotos ao lado foram tiradas após ele sofrer acidente e ter parte de seu crânio retirada
A imagem maior mostra o paciente após procedimento que reconstruiu sua face. As fotos ao lado foram tiradas após ele sofrer acidente e ter parte de seu crânio retirada (Reuters)

Um homem chinês que ficou com a face desfigurada após cair do terceiro andar de um prédio passou por uma cirurgia que reconstruiu parte do seu crânio. O procedimento foi possível graças a uma malha de titânio feita sob medida por uma impressora 3D que foi presa aos ossos de seu rosto.

O paciente de 46 anos, identificado apenas pelo sobrenome Hu, trabalhava em um edifício em construção quando foi atingido por uma viga e caiu. Com o acidente, parte de seu crânio precisou ser retirada.

Ele foi operado no Hospital Xijing, na província de Shaanxi, na China, há duas semanas, mas as informações sobre o procedimento foram divulgadas apenas agora. Segundo a imprensa do país, a cirurgia durou três horas e meia e a placa de titânio implantada pesa 9,9 gramas.

O diretor do Hospital Xijing, Guo Shuzhond, disse que, até o momento, a cirurgia parece ter sido bem sucedida. Hu não apresentou quadro de infecção ou reações à malha e, com a operação, voltou a falar algumas palavras, habilidade que havia perdido com o acidente. Os médicos do chinês pretendem submetê-lo a uma nova cirurgia para reparar danos que o acidente provocou na pálpebra esquerda e para restaurar a sua aparência geral.

fonte:http://veja.abril.com.br/noticia/saude/chines-tem-cranio-reconstruido-com-ajuda-de-impressora-3d

Pendrive ou cartões SD em formato RAW, como recupera-lo?

Recentemente, um amigo meu teve um problema com um pendrive em formato RAW, mas o que acontece?

O formato RAW trate-se de um formato que como o próprio nome diz, é um formato cru (raw em inglês = cru), neste formato os dados ainda encontran-se na unidade, porém sem formato torna-se inacessível para o Windows.
Caso queira tentar recuperar os dados antes de criar uma nova partição, baixe o programa  MiniTool Power Data Recovery Free Edition, escolha a opção “Lost Partition Recovery”, em seguida selecione o pendrive e pronto, uma solução simples e rápida.

Este Programinha pode ser usado para recuperar dados não somente de pendrives, mas de pastas deletadas, HD´s formatados etc…
Agora a segunda etapa é criar uma nova partição no pendrive para poder voltar a utiliza-lo:
Trata-se de criar uma nova partição usando o gerenciamento de disco do Windows:

caminho:
No executar digite “compmgmt.msc” (sem as aspas)
A unidade em formato RAW aparecerá, clique com o botão direito do mouse sobre a unidade, em seguida, clique em “novo volume simples” selecione todo o espaço do pendrive que aparecerá na tela (clique em avançar) em seguida em selecione a letra de unidade lógica (G: por exemplo), na próxima tela, selecione NTFS (caso não funcione use FAT) e clique em avançar. Pronto, o pendrive pode ser usado novamente.
Outra opção é usar um software que também corrige este problema.

fonte:http://professorsilvertone.blogspot.com.br/

Access crie banco de dados e sistemas sem programar….

images

Falar de banco de dados hoje em dia é uma coisa muito fácil , praticamente desde quando saímos de casa para trabalhar ou estudar nos deparamos com situações onde estamos cadastrados em um banco de dados que nada mais é que um Conjunto de Informações Organizadas , o que antes era armazenado em grandes arquivos de metal através de pape l (fichas) hoje é feito pelo computador agilizando a consulta , atualização e organização além de economizar espaço físico claro.

Imagine o cotidiano de um cidadão qualquer ao acordar pela manhã checa seu E-mail , (Banco de dados do Hotmail) logo após verificou seu Facebook (Banco de Dados do Facebook) , pegou o ônibus com o seu cartão de aposentado (Banco de  Dados do sistema de transportes) , foi para a sua consulta médica (Banco de Dados do hospital)  , após a consulta pagou sua conta de telefone (Banco de dados da operadora) , passou no mercado e fez algumas compras com cartão de crédito (Banco de Dados da Operadora do cartão) , voltou para casa e assistiu TV a cabo até dormir (porque possui uma assinatura no banco de dados da operadora de TV).

Assim é o nosso dia a dia o Banco de Dados está presente em tudo e não percebemos.

O Access é um Gerenciador de Banco de dados da microsoft onde através de Tabelas , Consultas , Formulários , Relatório e Macros , criaremos mesmo sem nenhum conhecimento de programação Sistemas para Escolas , Hospitais , Livrarias , Mercados com rapidez e agilidade.

O gereciamento de grandes volumes de informações deve ser feito no Access e não no Excel como muitos fazem confundindo planilhas com Banco de Dados , deve-se utilizar planilhas apenas quando precisamos de cálculos complexos , quando precisamos gerenciar , consultar , fitrar grandes volumes de informações o Access é a melhor solução.

Fica a Dica

Um abraço

Professor Rogério Barbosa