Túnel do tempo: veja as mudanças do Windows 1 ao 10

O Windows chegou recentemente à sua nova versão: a 10. Com a novidade, a Microsoft alcança nove grandes lançamentos e 14 versões do sistema operacional. Passados 29 anos desde o Windows 1, o software mudou bastante, seja no design ou no abandono do teclado e do mouse com a versão touch. No entanto, alguns recursos e elementos antigos existem até hoje. O The Guardian elencou as principais mudanças ao longo de todas as versões do Windows. Confira:

Windows 1

Lançado em novembro de 1985, era bem simples no design. A interface era 16-bit e o sistema era todo operado em DOS, isto é, era preciso saber comandos de programação para usar o computador.

Reprodução

Um fato curioso do sistema é que até então, o mouse não era um acessório conhecido. Para familiarizar os usuários, a Microsoft incluiu então uma versão digital do jogo Reversi, que só podia ser controlado pelo mouse.

Windows 2

Dois anos após o lançamento do Windows 1, em dezembro de 1987, a Microsoft apresentou o Windows 2. A grande inovação no sistema operacional era a possibilidade de sobrepor programas e maximizar e minimizar aplicações.

Reprodução

Outro recurso introduzido no Windows 2 e que sobreviveu até hoje foi o Painel de Controle, que agregava todos os programas em um só lugar. Por fim, o Word e o Excel apareceram pela primeira vez também no Windows 2.

Windows 3

Lançado em 1990, o Windows 3 precisava de um HD para funcionar e foi considerado a primeira versão do Windows que era um competidor de peso ao Macintosh da Apple e o Commodore Amiga.

Reprodução

No SO, o usuário podia rodar programas DOS em janelas, o que tornava o computador multitarefa. O Windows 3 também possuía suporte a 256 cores e o famoso jogo Paciência.

Windows 3.1

O Windows 3 teve uma atualização importante, batizada de Windows 3.1. O Windows 1 e 2 também contaram com atualizações, mas como explica o Guardian, o Windows 3.1 foi notável pela edição do TrueType, que permitia mudar as fontes e transformar o Windows em uma plataforma de publicação.

Reprodução

Além disso, o jogo Campo Minado foi adicionado nesta versão. Por fim, o Windows 3.1 tinha como requisitos básicos 1MB de RAM para rodar os programas DOS, que podiam ser controlados pelo mouse pela primeira vez. Foi nesta versão que o Windows também ganhou suporte ao CD-ROM, que na época lia somente CDs de 10 a 15MB.

Windows 95

Batizado com o ano de seu lançamento, o Windows 95 chegou em agosto daquele ano e trouxe pela primeira vez o menu Iniciar. O lançamento foi considerado algo tão grande que foram criadas campanhas publicitárias com a música “Start Me Up”, dos Rolling Stones e com a participação de Jennifer Aniston e Matthew Perry (Rachel e Chandler no seriado “Friends”).

Foi no Windows 95 que surgiu também o conceito de “plug and play”, no qual periféricos seriam conectados e funcionariam automaticamente. Contudo, na prática, não funcionava tão bem.

Reprodução

A versão também possuía um upgrade na taxa de bits, indo para 32-bit e apresentava a barra de ferramentas. O DOS ainda tinha papel importante no sistema, já que era necessário para rodar alguns programas.

Outra novidade do Windows 95 foi o Internet Explorer, navegador que dava acesso à internet. Porém, o programa não vinha instalado de fábrica e era preciso instalar o pacote do Windows 95 Plus. Somente versões mais recentes do SO receberam o IE pré-instalado.

Windows 98

Apresentado em junho de 98, o Windows 98 também recebeu o ano de seu lançamento no seu nome. A grande novidade do sistema era o upgrade nas versões de programas como o Internet Explorer 4 e Outlook Express e a adição de novos como o NetShow Player (antecessor do Windows Media Player, que surgiria na segunda versão do Win 98, em 1999).

Reprodução

Os botões de navegação “ir adiante” e “voltar” também foram adicionados na barra de endereços do Windows Explorer e o USB recebeu um upgrade que ajudou a popularizar seu uso.

Windows 2000

O Windows 2000 foi o primeiro a abandonar o uso do “9” no nome – por conta da virada do milênio – e era baseado no sistema para negócios da Microsoft, o Windows NT. Mais tarde, o Windows 2000 seria a base para o Windows XP.

Reprodução

O Win2000 chegou aos usuários em fevereiro de 2000 e trouxe um grande avanço nas opções de desligamento do sistema: a hibernação.

Windows ME (Millenium Edition)

O Windows ME (sigla de Millenium Edition) foi um dos sistemas menos adotado pelos usuários e também a última versão baseada em DOS.

Lançada em setembro de 2000, a atualização do Windows era focada no mercado empresarial e contava com updates de programas como o Internet Explorer (que foi para a versão 5.5) e do Windows Media Player (versão 7). O Windows Movie Maker, editor de vídeos da Microsoft, apareceu pela primeira vez neste sistema.

Reprodução

Outra ferramenta nova era o recurso de autocompletar no Windows Explorer que, porém, não funcionava muito bem e era conhecida por apresentar erros na execução ou sua instalação.

Windows XP

Considerada uma das melhores atualizações do Windows, o XP foi lançado em outubro de 2001 e trouxe os usuários domésticos e corporativos para um mesmo guarda-chuva.

Esta foi a versão com maior tempo de suporte na história da Microsoft. Somente em abril deste ano a companhia encerrou definitivamente o suporte ao XP, o que deixou diversos usuários e empresas órfãos. Segundo o Guardian, o Windows XP era usado em 430 milhões de PCs quando foi descontinuado.

Reprodução

O XP era baseado no Windows NT e trazia elementos semelhantes ao Windows ME. O Menu Iniciar e a barra de ferramentas ganharam novo visual e a possibilidade de incluir papéis de parede, além de recursos de sombra e outros efeitos.

O SO contava ainda com o ClearType, que tornava a leitura mais fácil nas telas de LCD. Além disso, os computadores com XP tinham a possibilidade de gravar CDS e ler automaticamente a mídia em um CD.

O único problema do Windows XP era a segurança. Mesmo com um firewall de fábrica, ele ficava desligado por padrão. Foi nesta época que o sistema operacional se tornou um grande atrativo para hackers e cibercriminosos, que exploravam as falhas de segurança, especialmente no Internet Explorer.

Windows Vista

O Windows XP se manteve firme e forte por aproximadamente quase seis anos até a chegada do Windows Vista, em janeiro de 2007. A grande mudança na versão ficou por conta do visual, que recebeu mais transparências e também os widgets, que permitiam adicionar dados como temperatura, calendário e conversão de moedas no desktop.

Mesmo com visual arrojado, o Vista trouxe consigo uma série de bugs e problemas. A permissão para rodar programas, que foi introduzida no Vista, foi um exemplo. Muitos usuários clicavam em “sim” antes mesmo de ver o editor da aplicação, o que colocou o Vista num estado de insegurança.

Reprodução

O Windows Media Player e Internet Explorer chegaram às versões 11 e 7, respectivamente, junto da novidade do Windows Defender, um programa antispyware. O Windows DVD Maker e a Galeria de Fotos também fizeram sua estreia no Vista. Por fim, o Vista foi o primeiro Windows a ser distribuído em DVD.

Windows 7

Lançado em outubro de 2009, o Windows 7 surgiu como uma “correção” ao Vista. Ele era mais rápido, mais estável e mais fácil de usar, se tornando mais tarde o sistema mais adotado no mundo corporativo após o XP.

Reprodução

O 7 trouxe consigo o reconhecimento à escrita e também mais rapidez na minimização de janelas. Além disso, após uma série de investigações na Europa a respeito do Internet Explorer vir instalado como padrão, a Microsoft adicionou a opção de escolher o browser padrão no primeiro uso do sistema.

Windows 8

Três anos após o Windows 7, a Microsoft apresentou o Windows 8, a mudança mais radical no sistema operacional até hoje. O menu Iniciar e o respectivo botão foram substituídos na versão pela Tela Inicial, interface com blocos dinâmicos (Live Tiles) que haviam sido criados para o uso na versão touch do sistema.

A área de trabalho foi mantida no Windows 8, em uma versão parecida com a do Windows 7. Os programas foram trocados pelas Live Tiles e para buscar por um programa, era preciso digitar na barra de pesquisas ou então, acessar a Tela Inicial.

O Windows 8 ficou mais rápido em relação às outras versões e adicionou o suporte a dispositivos com USB 3.0. A Windows Store, versão desktop da loja de aplicativos da Microsoft, também foi integrada ao sistema, permitindo baixar jogos e outros aplicativos sem a necessidade de um instalador.

Entretanto, a mudança radical não foi vista com bons olhos para todos, principalmente para os usuários que não possuíam suporte touch na tela do computador ou laptop.

Junto do lançamento do Windows 8, a Microsoft apresentou o Windows RT, versão do sistema para processadores ARM, destinados a tablets e híbridos. O Surface, primeiro tablet da empresa, foi equipado com o RT. Mas as críticas também apareceram no Windows RT, já que na versão não era possível rodar programas que não fossem instalados pela Windows Store.

Reprodução

Windows 8.1

Update do Win8, o Windows 8.1 foi liberado em outubro de 2013 e trazia de volta o botão Iniciar, no entanto, sem o menu. O botão faz somente a mudança entre a Tela Iniciar e o desktop.

Reprodução

Além disso, os usuários passaram a ter opção de ligar o computador diretamente na área de trabalho e não mais obrigatoriamente na Tela Inicial, com as Live Tiles.

Windows 10

Anunciado no último dia 30, o Windows 10 ainda não está disponível para usuários e somente uma versão de “preview técnico” foi disponibilizada.

Na versão mais recente do SO, a Microsoft atendeu os pedidos dos usuários e trouxe o menu Iniciar completo, integrando a lista de programas com as Live Tiles.

Reprodução

De acordo com a Microsoft, o Windows 10 vem como uma forma de unificar todas as plataformas Windows, em múltiplos dispositivos, incluindo o Windows Phone e tablets.

Outra novidade interessante é a possibilidade de intercalar o uso entre um teclado e um mouse para o touchscreen com apenas uma rápida configuração, algo criado especialmente para dispositivos como o Surface Pro 3, que possui teclado destacável.

O Windows 10 não estará disponível antes de 2015 e por enquanto, a versão mais recente oficial da companhia é o Windows 8.1. Até lá, você pode testar o preview técnico do Windows 10 ou aguardar.

fonte:http://olhardigital.uol.com.br/noticia/tunel-do-tempo-veja-as-mudancas-do-windows-1-ao-10/44562

Anúncios