Atividade – Sistemas Operacionais

Faça as seguintes ações sem o uso do MOUSE :

Abra o Microsoft Excel – logo apos feche

Abra a Lixeira (Área de Trabalho) logo apos feche

Verifique as Propriedades da Lixeira e limpe a mesma

Execute o Painel de Controle

Abra o íten data e hora e ajuste se necessário

Acesse o Ícone Personalização – Vídeo a verifique a resolução da tela

Abra o Ícone Conexões de Rede

Abra o Ícone do Computador e verifiqie as propriedades do disco C

No meu Computador – Crie uma Pasta com o nome de teste – copie 3 arquivos da pasta Windows para ela e logo após exclua pasta

Acesse o MS-DOS exiba os arquivos do disco  c – Feche

Execute o seguinte comandos

NCPA.CPL

Desk.CPL

Firewall.CPL

Desligue o Computador

 

 

Anúncios

A importância das certificações no mercado de trabalho de Informática

Preparação profissionalizante

A quantidade de oportunidades de trabalho na indústria da computação em nuvem vem aumentando tão rapidamente que não acompanha o bastante o número de profissionais qualificados disponíveis para preencher as vagas. Certifique-se e faça parte da solução.

Seja contratado

 

Oitenta e seis por cento dos gerentes que contratam indicam as certificações de TI como prioridade média ou alta durante o processo de avaliação do candidato. (CompTIA, Employer Perceptions of IT Training and Certification, janeiro de 2011)

Oito em dez executivos do RH conferem as certificações entre os candidatos à vaga. (CompTIA, Employer Perceptions of IT Training and Certification, janeiro de 2011)

Noventa e um por cento dos gerentes que contratam levam em conta a certificação como parte dos critérios de contratação. (Microsoft, Microsoft Certification Program Satisfaction Study, abril de 2012)

Seja reconhecido

 

Sessenta e quatro por cento dos gerentes de TI que contratam classificam as certificações como importantes ou extremamente importantes na hora de validar as competências e a expertise dos candidatos à vaga. (CompTIA,Employer Perceptions of IT Training and Certification, janeiro de 2011)

Certificação, treinamento e experiência são três dos quatro fatores mais importantes ao selecionar um candidato para uma posição relacionada à nuvem. (IDC/Microsoft, Climate Change: Cloud’s Impact on IT Organizations and Staffing, novembro de 2012)

Conheça as histórias de sucesso que comprovam como as Certificações Microsoft ajudam as pessoas em suas carreiras.

Saia na frente

 

Em uma pesquisa feita com 700 profissionais de rede de TI, 60 por cento confirmaram que a certificação os levou a conseguir um novo emprego. (Network World and SolarWinds, IT Networking Study, outubro de 2011).

Treinamento e certificação desempenharão funções essenciais no preparo dos profissionais de TI para as futuras organizações. (IDC/Microsoft, Climate Change: Cloud’s Impact on IT Organizations and Staffing, novembro de 2012)

Ao ser aprovado em um exame de Certificação Microsoft, você se torna membro da comunidade de Microsoft Certified Professional (MCP) e recebe acesso a todos os benefícios oferecidos pelo Programa de Certificação Microsoft. Use sua conta da Microsoft para acessar os sites dos membros MCP, onde você encontra inúmeras maneiras de manter a relevância, a aplicabilidade e a competitividade das suas competências.

Os exames em que você é aprovado e as certificações que adquire se tornam parte do seu histórico oficial, que empregadores em potencial podem acessar diretamente. Uma Certificação Microsoft é referência do setor, reconhecida internacionalmente e capaz de ajudar a abrir portas para possíveis oportunidades de carreira.

O American Council on Education (ACE) aprovou o crédito estudantil para diversas Certificações Microsoft. Quando você é aprovado em um exame de Certificação Microsoft, consegue créditos para faculdades dos EUA por meio do ACE College Credit Recommendation Service.

 

fonte:http://www.microsoft.com/learning/pt-br/certification-benefits.aspx

YouTube prepara versão do site para crianças

 
(Foto: Reprodução)

 inShare  

 

O Google pode lançar uma versão “kids” do YouTube, um espaço exclusivo para crianças com até 10 anos de idade.

“Múltiplas” fontes citadas pelo The Information confirmaram que a empresa trabalha no produto, que apesar disso ainda está em uma fase embrionária e, portanto, pode levar bastante tempo até ser lançado.

A ideia é que no “YouTube mirim” só haja conteúdo voltado ao público em formação, com cuidado especial acerca do tipo de publicidade que será mostrada. Os pais poderiam acessar esse espaço através de aplicativos ou da web e deixar os filhos assistindo sem se preocupar.

Como lembra o The Next Web, o YouTube já conta com uma versão “segura”, que limita o tipo de conteúdo a ser exibido, e uma exclusiva para educação – com vídeos que só tratam disso. No entanto, nos dois casos não há restrições publicitárias.

 

fonte:olhardigital.uol.com.br

 

As 11 coisas que você não pode fazer no Facebook

(Foto: Reprodução)
 
Como todas as comunidades, físicas ou virtuais, o Facebook tem suas regras de convivência. Elas nunca ficam muito claras e a maioria dos usuários jamais chegou a procurar a página onde os termos são descritos em detalhes, que podem ser conferidos clicando aqui. Abaixo está um resumo das principais regras da rede:

Violência e ameaças –  O Facebook se compromete a remover qualquer conteúdo que indique que alguma pessoa esteja em risco de sofrer violência. Organizações terroristas também são vetadas, assim como posts que promovam atos de vandalismo, roubo, ou que causem danos financeiros a outras pessoas.

Autoflagelação – O Facebook remove conteúdo que encoraje a automutilação, distúrbios alimentares ou o uso de drogas pesadas. Pessoas com tendências suicidas poderão receber auxílio de agências de prevenção.

Bullying e assédio – Comportamento abusivo direcionado a pessoas específicas, como envio de solicitações de amizade repetidamente, ou mensagens indesejadas são consideradas assédio, e o Facebook não aceita.

Discurso de ódio – A empresa faz distinção em discursos sérios e humor e encoraja discussões de ideias, mas não tolera que grupos ou indivíduo ataquem pessoas baseado em “raça, etnia, nacionalidade, religião, gênero, orientação sexual, deficiência ou doença”.

Conteúdo gráfico – O Facebook não veta imagens violentas indiscriminadamente: existe uma subjetividade. A rede social permite a divulgação de material como decapitações, desde que seja com intuito de condená-lo. Para fins sádicos ou glorificação da violência, não é permitido.

Nudez e pornografia – Material pornográfico é proibido. Para a nudez existem limites: fotos de amamentação são permitidas, assim como esculturas e “conteúdo de importância pessoal” como um todo.

Identidade e privacidade – A empresa pede que usuários não divulguem informações pessoais de outros sem a devida permissão. Além disso, a criação de “fakes” com intuito de se passar por outra pessoa ou organização é proibida.

Propriedade intelectual – O Facebook não permite uso e divulgação de material protegido por direitos autorais na rede se o usuário não tiver permissão para isso.

Produtos controlados – Não é permitido vender produtos regulamentados como armas, álcool e tabaco. Posts promovendo estes conteúdos devem obedecer a legislação local.

Phishing e spam – O Facebook tenta evitar estas práticas e solicita que não se entre em contato com outras pessoas com fins comerciais sem permissão.

Segurança – A rede social também não tolera fraude ou enganação, bem como “tentativas de comprometimento de sua privacidade ou segurança”.

Como denunciar conteúdo?

Para marcar um post para análise, acesse a timeline da página ou usuário que postou o material que você considera impróprio e encontre o post em questão. Em seguida, pressione a setinha cinza e clique em “Denunciar/Marcar como spam”. O post será escondido; então, pressione “Denunciar” para concluir o processo e selecione o tipo de reclamação que tem a fazer.

Confira um exemplo:

Reprodução


Como funciona a remoção de conteúdo?

O Facebook diz que todas as denúncias são analisadas manualmente pela equipe. Segundo a empresa, a exclusão acontece apenas em caso de violação dos termos e mediante ordem judicial.

As denúncias são classificadas de acordo com o tipo e entram em uma fila de análise da equipe. Alguns casos, como conteúdo suicida e usuários menores de 13 anos (proibidos de criar contas) acabam passando na frente. No primeiro caso, a rede pode sugerir o encaminhamento para instituições de ajuda.

Depois de fazer uma denúncia, o usuário pode conferir a o status da análise no painel de suporte. Clique aqui para conferir o seu. O Facebook também diz que não adianta denunciar o mesmo conteúdo várias vezes; se ele não for considerado impróprio, ele não será removido.

 

7 pecados capitais sobre games

e0016048b7827ebf22d307aa89c6ec1c

ARTIGOS
DESTAQUE

Postado por  – 07/03/2014 – 

 

E aí, jovens, sentiram minha falta na parte escrita do Critical Hits? Espero que sim, pois eu estou aqui paracagar umas boas regras sobre os 7 pecados (capitais) que os vídeo games deveriam evitar para nos fazerem gamers mais felizes e satisfeitos.

Já adianto que vou falar mal (mais ou menos) de bons e excelentes jogos  aqui, até porque não tem sentido apontar falhas de jogos ruins que são, por definição, impossíveis de serem salvos da condenação do fogo do inferno.

Pelo contrário, apontarei falhas de jogos das franquias como Half-LifeThe Elder Scrolls e GTA, esses jogos que todo mungo gosta e que tem criadores que realmente se importam com suas criações. Justamente para provar que há redenção desses tão vis pecados.

quem sou eu pra julgar isso? Alguém com acesso aos posts do Critical, se conformem. Podia ser o Eric escrevendo, não podia?

07. Exclusão

Não vejo um motivo sequer para criarem um jogo que tenha multiplayer online e não tenha multiplayer offline.  Sério. Como que fazem jogos com multiplayer e não permitem que eu chame os amigos para vir pra casa, beber e atrapalhar o controle do outro ou entrar na frente da tela? Como eu vou reclamar que estão “me roubando tela” se não tem tela dividida para ser roubada?

Uma das vantagens dos consoles, assim por dizer, sobre o PC, é o milagre do sofá. E com milagre eu quero dizer capacidade para mais de uma pessoa. E com isso, se espera que seja possível estar acompanhado para assistir futebol, MMA, a novela, um filme, o DVD da família resgatado do VHS ou jogar videogame.

Parece excelente que alguns consoles consigam suportar 4, 8, 20 controles ao mesmo tempo. Mas eu vou fazer o quê com isso tudo de controle e nenhum jogo split screen para jogar?

Eu sei que alguns jogos não são realmente possíveis de serem jogados com tela dividida, tipo GTA V, porque o mundo é simplesmente grande demais. Mas até os jogos de corrida estão saindo sem split screen. JOGOS DE CORRIDA SEM SPLIT SCREEN, CACETA! COMO QUE PODE!?

need-for-speed-rivals_02

Ultra definição: pra você jogar sozinho.

Jogar videogame não pode simplesmente se transformar uma atividade anti-social, eu tenho amigos navida real também. E as vezes eu não quero jogar FIFA ou Mortal Kombat. Sigam o exemplo do COD: Ghosts que tem tela dividida(e cachorros!). Não sigam o exemplo de Need for Speed: Rivals, um jogo de corrida sem tela dividida é um jogo de corrida sem alma.

E lembra do que eu disse no começo do tópico, que não conseguia imaginar os motivos de criarem os jogos com multiplayer online mas não offline? Deve ter alguma coisa a ver com o fato de que para quatro pessoas jogarem online são preciso quatro jogos vendidos e não só um.

Eu estou vendo o que vocês estão fazendo aí.

278659-ctr-crash-team-racing-playstation-screenshot-split-screen

sdds

Condenados ao Inferno (de Dante): Need for Speed: Rivals, Battlefield 4, Dead Rising 3, etc.

6. Exagero

Dica rápida: não existem problemas com jogos curtos. De verdade. PortalThe Stanley Parable,Journey… Todos jogos curtos e bons.  A duração não tem problema desde que, claro, o preço seja sugerido de acordo.

Na verdade, eu acho que os desenvolvedores sabem disso. Mas o que eles fazem? Alongam a porcaria do jogo para poder assim nos cobrar mais grana.

O mundo exageradamente grande de GTA V com infinitas sidequests não se aplica nesse pecado. Até porquê esse mundo é variado e vivo o suficiente para que eu não me sinta enganado ao pagar o dinheiro do jogo.

Quem não se lembra de se encantar com as primeiras horas do primeiro Assassin’s Creed e ficar aborrecido logo depois pela infinita repetição de missões idênticas para recompensas inexistentes?

224_assassins-creed-screenshots-20070711074349864_normal

Achou legal? Vamos repetir mais 113 vezes!

Sem contar esses jogos de “mundo aberto” onde você pode fazer varias e várias missões iguais. E geralmente são as mais chatas, tipo buscar um item perdido numa dungeon qualquer.  Ou mesmo até quando muito bem executadas, como em Skyrim, as sidequests fazem o jogador ser tanta coisa ao mesmo tempo que a coerência se perde. E estou falando isso de um mundo cheio de dragões sendo ressuscitados, monstros incríveis e berros que moldam a realidade. Ainda sim, é difícil acreditar um cara que seja o Dragonborn, Arquimago do Colégio de Winterhold, Líder dos Companions, Ouvidor da Dark Brotherhood, Nightingale, líder da guilda dos ladrões, um lobisomem, caçador de vampiros, campeão de uma infinidade de príncipes e princesas daedras e encerro a lista por aqui senão ia virar um artigo a parte.

Um bom jogo de quatro horas é bem melhor que um jogo médio de quinze. Até porque o jogo de quinze horas que não sabe regular o conteúdo se tornará maçante e repetitivo, o que nos leva ao próximo pecado.

Condenados ao Inferno (pela eternidade): The Legend of Zelda: Twilight Princess, Resident Evil 4, Kingdom of Amalur, Skyrim, etc.

 

fonte:http://criticalhits.com.br/mais-7-pecados-capitais-sobre-games/

 

Conheça as 50 pessoas mais ricas de tecnologia de 2014

<

  •  

A revista Forbes apresentou o ranking das pessoas mais ricas do mundo de 2014. Da lista total de 1.645 pessoas, 123 têm suas fortunas derivadas da tecnologia. O homem mais rico do mundo, por exemplo, continua sendo Bill Gates desde o ano passado. A fortuna do fundador da Microsoft é estimada em US$ 76 bilhões.

 

Steve Balmmer, mesmo depois de ter deixado o posto de CEO da Microsoft em fevereiro, também figura entre os bilionários do planeta, com cerca de US$ 19,3 bilhões. Na lista dos mais ricos em tecnologia, ele figura em sexto lugar.

 

Logo depois de Bill Gates, está o CEO da Oracle Larry Ellison. Mas a fortuna do executivo ainda precisaria aumentar quase US$ 30 bilhões para alcançar Gates. Ocupando o segundo lugar dos bilionários de tecnologia desde 2013, Ellison contabiliza cerca de US$ 

Mark Zuckerberg foi considerado o maior ganhador da lista de bilionários de tecnologia. O fundador do Facebook subiu da nona para a sexta posição, com quase o dobro da fortuna anterior, chegando a US$ 28,5 bilhões. O ganho veio principalmente do aumento de mais de 130% do preço das ações da rede social. Jeff Bezos, CEO do Amazon.com, também teve um ganho significativo em sua fortuna desde o ano passado. De US$ 25,2 bilhões, ele passou a ter US$ 32 bilhões, ocupando o quarto lugar entre os executivos de tecnologia.

 

O Google está representado na lista duas vezes entre os cinco primeiros. Larry Page, CEO da empresa, é o terceiro mais rico de tecnologia, com US$ 32,3 bilhões. O quinto da lista é o co-fundador e diretor de projetos especiais do Google, Sergey Brin, cuja fortuna também ultrapassa os US$ 30 bilhões (US$ 31,8 bilhões exatamente).

 

O ranking dos mais ricos do mundo deste ano inclui 172 mulheres, o maior número já contabilizado na lista da Forbes. Na classificação de tecnologia, apenas sete são mulheres, e na lista dos 50 mais ricos do setor, apenas a ex-mulher de Steve Jobs aparece. A fortuna de US$ 14 bilhões de Laurene Powell Jobs vem, na verdade, mais de sua participação na Disney, já que ela é a maior acionista individual da empresa, com mais de 130 milhões de ações deixadas por Steve Jobs. Suas ações na Disney valem três vezes mais do que sua participação na Apple.

 

Veja abaixo a lista completa das 50 pessoas mais ricas do setor de tecnologia:

 

POSIÇÃO NOME FORTUNA IDADE FONTE PAÍS DA CIDADANIA
#1 Bill Gates US$ 76 bi 58 Microsoft Estados Unidos
#5 Larry Ellison US$ 48 bi 69 Oracle Estados Unidos
#17 Larry Page US$ 32,3 bi 40 Google Estados Unidos
#18 Jeff Bezos US$ 32 bi 50 Amazon.com Estados Unidos
#19 Sergey Brin US$ 31,8 bi 40 Google Estados Unidos
#21 Mark Zuckerberg US$ 28,5 bi 29 Facebook Estados Unidos
#36 Steve Ballmer US$ 19,3 bi 57 Microsoft Estados Unidos
#48 Michael Dell US$ 17,5 bi 49 Dell Estados Unidos
#56 Paul Allen US$ 15,9 bi 61 Microsoft, investimentos Estados Unidos
#61 Azim Premji US$ 15,3 bi 68 software Índia
#65 Charles Ergen US$ 15 bi 61 Dish Network Estados Unidos
#73 Laurene Powell Jobs e família US$ 14 bi 50 Apple, Disney Estados Unidos
#80 Ma Huateng US$ 13,4 bi 42 mídia de internet China
#91 Robin Li US$ 12,1 bi 45 busca na internet China
#102 Shiv Nadar US$ 11,1 bi 68 tecnologia da informação Índia
#122 Jack Ma US$ 10 bi 49 e-commerce China
#132 Hiroshi Mikitani US$ 9,3 bi 49 varejo online Japão
#132 Eric Schmidt US$ 9,3 bi 58 Google Estados Unidos
#147 Hasso Plattner US$ 8,8 bi 70 software Alemanha
#162 Xavier Niel US$ 8,2 bi 46 internet, telecom França
#162 Pierre Omidyar US$ 8,2 bi 46 Ebay Estados Unidos
#168 David Duffield US$ 7,7 bi 73 software de negócios Estados Unidos
#177 James Goodnight US$ 7,5 bi 71 software Estados Unidos
#177 Klaus Tschira US$ 7,5 bi 73 software Alemanha
#191 Dietmar Hopp US$ 7 bi 73 software Alemanha
#202 Jan Koum US$ 6,8 bi 38 WhatsApp Estados Unidos
#202 Dustin Moskovitz US$ 6,8 bi 29 Facebook Estados Unidos
#263 Terry Gou US$ 5,4 bi 63 eletrônicos Taiwan
#281 Gordon Moore US$ 5 bi 85 Intel Estados Unidos
#305 Zhang Zhidong US$ 4,8 bi 42 mídia de internet China
#328 Jay Y. Lee US$ 4,5 bi 45 Samsung Coreia do Sul
#328 David Sun US$ 4,5 bi 62 hardware de computador Estados Unidos
#328 John Tu US$ 4,5 bi 73 hardware de computador Estados Unidos
#354 William Ding US$ 4,2 bi 42 games online China
#354 Ralph Dommermuth US$ 4,2 bi 50 provedor de serviços de internet Alemanha
#367 Barry Lam US$ 4,1 bi 64 computadores Taiwan
#367 Eduardo Saverin US$ 4,1 bi 31 Facebook Brasil
#375 Lei Jun US$ 4 bi 44 smartphones China
#396 Jeffrey Skoll US$ 3,8 bi 49 Ebay Estados Unidos
#396 Andreas von Bechtolsheim US$ 3,8 bi 58 Google Alemanha
#408 Jiang Bin US$ 3,7 bi 47 eletrônicos China
#408 John Sall US$ 3,7 bi 65 software Estados Unidos
#430 Reid Hoffman US$ 3,6 bi 46 LinkedIn Estados Unidos
#446 Sr. H. Ross Perot US$ 3,5 bi 83 serviços de computador, imóveis Estados Unidos
#446 Evan Williams US$ 3,5 bi 41 Twitter Estados Unidos
#466 John Doerr US$ 3,4 bi 62 venture capital Estados Unidos
#483 Marc Benioff US$ 3,3 bi 49 software de negócios Estados Unidos
#483 Fu Liquan e família US$ 3,3 bi 46 eletrônicos China
#551 Brian Acton US$ 3 bi 42 WhatsApp Estados Unidos
#580 David Filo US$ 2,9 bi 47 Yahoo Estados Unidos

Fonte:http://tecnologia.terra.com.br/negocios-e-ti/conheca-as-50-pessoas-mais-ricas-de-tecnologia-de-2014,230efe35833b4410VgnVCM20000099cceb0aRCRD.html